sábado, 22 de novembro de 2008

Des"gosto"


Componho à luz do que ainda não está escrito e me corrói.
Dou-me por vencida exclusivamente às fantasias
- 4 doses de vodka –
Perdi o apetite
Onde foi parar a magia?
Racionamento!
De Luz, água, álcool e idéias.
A escassez de inspirAÇÃO, coragem , versos.
A cana está oca.
O solo infértil
A matéria descansa
Os poros na ressaca
E o cérebro veste
Preto.

2 comentários:

Kalye Duranki-Amon disse...

depois da tempestade vem a bonança.
amanhã o sol volta.
na verdade ele nunca se vai de verdade.

:******

radik disse...

Algumas palavras que falam vocabulários inteiros, cada uma.
Não precisa mais do que isso pra deixar teu leitor aqui fascinado com tua escrita.
Palavras vivas! Posicionadas, conscientemente ou não, no lugar exato, faltando até à outras inspirações se necessário.
As palavras definitivamente amam você!

Escreve como ninguém, sob todos os tempos, e sobre todos eles.
Sabe que dá muita vontade de sair escrevendo quando leio tuas frases né?
Agora mesmo, vontade de escrever e botar embaixo do seu travesseiro.

Beeeeijooooos!!!