terça-feira, 6 de abril de 2010

Estrela solitária


Ainda insiste em tocar a campainha.
[Do coração preto e branco]
Uma breve idéia que reluz.
Infinito.
Tatua-se na pele.
De alma ardente.
Sustenta um orgulho no ar e grita:
“Tu és o glorioso”
Dos antigos, dos moços.
Da moça.
Íntimo.
És o espaço percorrido no ar.
Guia consigo ruídos de frio.
Toda vez que ouço: Golllllll!
Tua estrela sotlitária te conduz.
E me conduz.


Porque poucas coisas me fazem arrepiar. E o Botafogo é uma delas.

6 comentários:

gabriela m. disse...

minha nossa! só não digo
'que péssimo' porque sei que vc mora no Rio, e de repente o Botafogoaz parte... ;s

gabriela m. disse...

...Botafogo faz parte...


>.<

Kalie C. disse...

te falar q demorei uns segundos pra identificar a foto...

só lendo o texto que entendi, na verdade..

ah esses neurônios!

Rafael disse...

O Botafogo é legal.
haha
Belo poema.
bjs

Rique Farr Sunsa disse...

Bostafogo?
Você não quer um "santinho" para rezar?
hen hen hen

Santa Cruz! Santa Cruz!
Junta mais esta vitória.
Santa Cruz! Santa Cruz!
Ao teu passado de glória.

És o querido do povo
O terror do Nordeste no gramado
Tuas vitórias de hoje
Nos lembram vitórias do passado
Clube querido da multidão
Tu és o Supercampeão!

Joe disse...

bota fogo!