sábado, 26 de junho de 2010

Lucrativo mesmo é espontaneidade. Do AMOR-PRÓPRIO, pois quando avista um suposto amor, não proporciona vícios ou qualquer dependência que seja. Seja qual for o romance, batendo à porta ou devolvendo as chaves, é somente o restante ou parte de um conto. A paixão intensa.E minha.Nunca me dá adeus.




7 comentários:

gabriela m. disse...

eu gosto de deixar o amor 'se virtuar' em mim ;) acho que merece um espacinho;

Marie Amorim disse...

Verdade... amar-se é tão lucrativo. Enriquece a alma de felicidade.

Kalie Cullen disse...

=)

leveza é tuuuuuudo...

beeeijos! /o/

Anônimo disse...

vai andar isso aí tudinho?
se estiver pedindo carona, melhor tirar a roupa..!!


joe

Kalie Cullen disse...

esse joe...rsss

Paulo Tamburro disse...

OI

NÃO CONHECIA O SEU BLOG.

ACHEI REALMENTE, MUITO INTERESSANTE E TENHA A CERTEZA DE QUE VOLTAREI SEMPRE AQUI.

TAMBÉM, APROVEITO PARA CONVIDAR VOCÊ A CONHECER O MEU BLOG:

“HUMOR EM TEXTO”.

A CRÔNICA DESTA SEMANA É SOBRE UM TEMA QUE DESPERTA CONTROVÉRSIAS E MUITA SENSUALIDADE..

SE PUDER, CONFIRA E SE QUISER COMENTE, POIS LÁ O MAIS IMPORTANTE É O SEU COMENTÁRIO.

UM ABRAÇÃO CARIOCA!

Tiago Macieira disse...

tudo que é espontaneo flui com a naturalidade e serenidade de que não vá acabar, e se por ventura tiver fim esse fim será tão natural e sereno como o inicio, msm esse fim tendo um breve até logo...!!