quinta-feira, 18 de junho de 2009

Amor.




Em alguns minutos , e, se eu tiver essa opção, que seja por mais alguns anos.
1/3 de uma vida inteira já foi gasto. Se houver um amor, saiba que quando eu encontrá-lo, essa troca de olhares será teatral, algo assim:


-Ahhh! Você que é o tão famoso amor? Desculpe-me, deixei cair um lápis. [ Hã? Risos]


Ou que seja de qualquer jeito. Em qualquer lugar, no campo, no bar, pode até demorar. Com sol ou tempo nublado. Com trilha sonora, beijo de filme, rubor de adolescente, batimentos acelerados e fogos de artifícios. Ahhhh! Os olhos não podem estar abertos, para poder enxergar o espírito, a alma. De céu em céu, escrevo um poema, e espero um dia te encontrar, amor.


- Se esses versos não têm sentido é para combinar com o protagonista-

3 comentários:

Kalye Duranki disse...

Gostei.

o melhor foi '-Ahhh! Você que é o tão famoso amor? Desculpe-me, deixei cair um lápis. [ Hã? Risos]'

kkkkkk

viva os atrapalhados!

beijos

Jéssica V. Amâncio disse...

têm toooooooodo o sentido pra mim .!!!

Núbia disse...

ah o amor.....
quem dele pode escapar? quem sem ele pode viver?
:)