domingo, 25 de outubro de 2009

Uma volta e meia.


©2008-2009 ~fARTygraphy


E o tempo passa...
O mundo dá voltas, assim como a vida
Às vezes, soa mais como meia volta - volver.
Feita de duas metades mal preenchidas.
Pelo tempo.
Racional.
Eles não são metades.
Muito pelo contrário:
São diferentes, mas ainda assim:
Fazem-se inteiros.
Náufragos entre infância ruim ,um coração quebrado e muitos sonhos.
[...]
Ele virou para ela nessa hora com a voz firme e disse:

“Já não tenho mais tempo para brincar. Tenho 26. Nessa idade levaram-me tudo o que eu tinha. Cá estou a recomeçar, e devagar, conquistarei ainda mais. Só guardo um livro no bolso, um cachorro, algumas guimbas de cigarro e você.”

4 comentários:

radik disse...

Diga a ele que tenho um nome ótimo pra este cachorro..
;)

Escreveu maravilhosamente bem de novo!
Um beijo

Kalye Duranki disse...

o tempo passa, o tempo voa, e a poupança bamerindus não continua numa boa pq o bamerindus nem existe mais!

esse é o efeito do tempo..algumas coisas se tornam mais fortes e outras...puf!

e é bom mesmo que algumas se fortaleçam e algumas sumam..

pra dar espaço pra todo mundo né? =D

smacks!

Tatiane Trajano disse...

Tão bom quando dois inteiros se completam.

Beijos

Iara Rabelo disse...

Feitos de duas metades mal preenchidas....

Um levado pelo cansaço, a outra connsagrada pos seus jogos e suas brincadeiras vãs...

Senti falta de seus poemas....
Lidos como sempre!!

;*