sábado, 17 de janeiro de 2009

De uma hora para outra


Era uma vez um amor...Que navegou contra a maré e perdeu-se.Entre dois corações desta época.De uma hora para outra, de uma hora para outra.Como era feito de poesia, coloquei em meu peito, nos meus versos.Mas não sobreviveu. De uma hora para outra, de uma hora para outra.Não! Não creio.Disseram-me sobre um homem que tornou a viver.Mas agora ele morreu de vez.Nunca mais apareceu.Não nesta época.

Um comentário:

radik disse...

Menina pra quem eu mais gosto de escrever...
Um beijo com carinho, e um cafuné pra retribuir..

E que você seja só alegria nos cantos e poesias. Só pra enfeitar de laço vermelho, o que já é presente pra mim: você.

;)