quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Ilusão


Se eu tiro a maquiagem e desprezo os holofotes,
Se eu desvisto a protagonista e desapareço na escuridão,
É porque a encenação cansou de mim,
Todos os atos retidos e prenunciados na memória
Rejeito os treinos em tablado de base ilusória!
É com os espectadores que dou um ponto final no teatro
As palavras não compram esta atriz...
São as palmas que massageiam o âmago,
O poder do entusiasmo que sustenta a cortina.

2 comentários:

radik disse...

Texto novo, e mais tarde quero mais interpretações em voz mineira pela carioca, e carioquês pelo mineirinho chico bento!
pffffff

Menina dos versos à lápis e sombramentos coloridos.
Beijo!

Kalye Duranki-Amon disse...

adorei a imagem e o texto também!
beijos!