segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Invisível.


Faz sol.E o raiar da manhã desliza pela janela...Apenas para presentear-te.Com uma fita de cetim amarela.Mas tu não gostas das manhãs claras.Não gostas das cores. Xantofobia pura.Mas mesmo assim...Resolve abrir a janela.E mais uma vez.Inspira tristeza.Ao sentir o presente que não está em frasco, mas tem um aroma quase familiar.Tens Olfacotofobia.Começa a chover nesta segunda-feira de cinzas...E tu gostas, finalmente.O céu tingiu-se então de um cinza-mestiço.Só para agradar-te.. É preto, é branco, é quase cinza.És tu.Refletida no vidro da janela com as tuas boas noites.

2 comentários:

Kalye Duranki-Amon disse...

fobias, fobias...
reneguei-as todas. gosto das alturas agora.

o sol??? que veeeeeeeenha o sol!!!
mas não os 40 graus!!
rs

:****

Renan Moreira disse...

As cores quase nunca são sentidas.
Gosto das tuas.
Do jeito que elas são ordenadas, uma a uma.
Sempre sinceras.
E que literatura.
De novo.. rs

Beijo, poetisa.